Home

Home
"Bem-Vindo!"

   

   
"Não posso estar fraco e triste, pois a alegria do SENHOR é a minha força"

  

  
"É possível ofertar sem amar, mas é impossível amar sem ofertar"

Prêmios Recebidos

Prêmios Recebidos
"A terra é insultada e oferece suas flores como resposta."

A Voz Branda

domingo, 22 de março de 2009

Eu sempre fui aplicada nos estudos. Nem sempre tirei as maiores notas, mas fui e sou estudiosa. No período passado, peguei umas das mais temíveis professoras da faculdade. Falaram tão mal da mulher, que eu certa noite, tive um pesadelo com ela... e por sinal “horrível”. De cara detestei a matéria sem conhecer, só por causa da má fama da professora. Por conta disso, não assimilava nada com nada. Só em pensar no dia da aula da tal professora... Vinha aquele friozinho na barriga. Logo, uma pergunta martelava minha mente - Como eu faria prova da “perversa” professora, se eu não entendia a sua matéria?...

Não preciso nem dizer aqui, que eu tirei péssimas notas nas duas provas dela... Não só eu (se isso me consola) como um terço da turma. No dia do resultado da segunda prova, onde decidiria os aprovados, os reprovados e aqueles que tinha a última chance, com a prova final... houve um grande reboliço. Entre gritos de alunos exasperados e os atônitos paralisados (eu, no caso), uma das alunas se superou, afrontando corajosamente a poderosa professora com o seu cajado na mão...

Todos, silenciosamente e temerosos olharam para uma mesma direção... A professora. Ela, pasma, com os seus enormes olhos arregalados, como que, não acreditando, que uma aluna franguinha, pudesse ter a petulância de questionar a sua“autoridade”...

Olha... foi um “Deus nos acuda”! A mulher desceu do salto e começou a gritar. Acho que nunca vou esquecer esse dia (rs). Foi um combate desigual, claro. O saber versus a ignorância. Justo naquele dia fatídico que eu precisava tanto, clamar, implorar, me humilhar (rs), para conseguir ir para a prova final, com uma sentença nas mãos, como sendo a última chance da vida...

Foi quando eu orei, pedindo a Deus um escape. Nada estava favorável para mim, naquele exato momento... Eu tinha consciência das minhas debilidades, frente aquela matéria, mas tudo que eu precisava era de mais uma chancezinha. Pedi a Deus sabedoria, para ser um instrumento de paz no meio daquela guerra armada... Pedi coragem também, para enfrentar aquela situação, porque eu estava morrendo de medo...

Esperei o momento aprazível e “ansiosamente”. Quando deu uma leve aquietada nos ânimos exaltados de um terço da turma, eu caminhei na direção dela, sim, da tal professora. Com os joelhos bambos, aproximei de mansinho como um felino em busca da caça... Quanto mais me aproximava dela, mais eu podia ouvir as batidas do meu coração temeroso (rs)...

Quando cheguei até ela... Usei de toda a tranqüilidade escassa que podia, naquela altura. O tom de minha voz fez com que ela se acalmasse e a fizesse, reavaliar algumas questões que ela mesma, precipitadamente, tinha anulado em minha prova. Mandou que eu me sentasse (isso foi um bom sinal) e começamos a bater um papo como se não houvesse acontecido nada na sala... Para espanto de todos! Elogiou minha postura madura e humilde de buscar com sabedoria, o que era meu por direito (fala da professora) e observado também o meu silencio no meio da guerra... Isso tudo, num tom de voz bem baixinho e diferente do habitual dela...

Os colegas queriam saber como eu tinha conseguido acalmar a enfurecida professora, já que ninguém conseguiu ouvir nada do papo que rolou entre nós duas. Para o meu grande alívio, fui para a prova final e tirei inexplicavelmente, quase a nota máxima. Por incrível que pareça, eu passei a admirar a famosíssima e temida professora da faculdade CL... Um final feliz (rs), Graças a Deus!

“Um grande carvalho, foi arrancado do chão pela ventania e arrastado por uma forte correnteza. Então dentro da água, ele se viu no meio de alguns juncos, e, assim lhes falou”:- Gostaria de ser como vocês que de tão esguios e frágeis, não são de modo algum afetados por estes fortes ventos. Eles responderam: - Você lutou e competiu com o vento, e, conseqüentemente foi destruído. Nós, ao contrário, nos curvamos diante do mais leve sopro de ar, e, por esta razão permanecemos inteiros e a salvo”.

Para vencermos o mais forte, não devemos usar a força e sim a gentileza e a humildade.

Shalom

14 comentários:

Ruiva disse...

E eu tenho visto dar resultados também.

Saudade, loira querida.

22 março, 2009
Márcia Correia disse...

Minha linda ruivinha...
Nem me fale de saudade. Conversei com sua mãezinha, um dia desses na faculdade. Falei com ela para marcarmos numa sexta à noite ou qualquer outra noite que for acessível para todos. Será que, somente no casamento do Daniel que vamos nos ver? Nos salva Jesus! Só sei de uma coisa... Impossível esquecer vocês...
Beijocas

Lucio Mauro disse...

Olá querida,
Realmente a força que temos em Cristo é a mais eficaz. Estava viajando, mas eu não esqueci seu blog abençoado. Que Deus te abençoe cada vez mais.
Paz de Cristo,
Lúcio

22 março, 2009
Mell Silva disse...

Oi lourão do meu coração hehehe Minha admiração por você faz até rima rss
"Para vencermos o mais forte, não devemos usar a força e sim a gentileza e a humildade".
Grande ensinamento. Você é demais. Te amo e obrigada por tudo,
Fica na paz, bjs

22 março, 2009
Márcia Correia disse...

Obrigada, Lúcio,
Que bom que você não nos esqueceu... A porta do blog continua aberta para os amigos.
Uma semana de muitos milagres para você e sua família,
Shalom

Márcia Correia disse...

Não me agradeça Mell,
Você é importante para mim. Fica firme. Uma semana de vitórias.
Shalom

Bianca disse...

Amém!
Como é bom saber q podemos contar com nosso querido e bom Deus, não é?! rs
Ele realmente é poderoso!

Uma frase me impactou este fds, amiga, e gostaria de compartilhá-la =)

"Não somos pecadores lutando p ser santos; somos santos lutando contra o pecado."

Uma semana de vitórias pra vc! E obrigada pela visita. É sempre uma honra tê-la em meu humilde blog =)

Te amo, em Cristo Jesus.

23 março, 2009
Márcia Correia disse...

Minha linda...
Realmente essa frase é muito impactante. Ela pode confundir um pouco nossas mentes, mas deixa clara a luta que enfrentamos dia a dia. Somos santos, as epístolas foram escritas aos santos, somos justificados pela fé e santificados em Cristo, mas isso não quer dizer que somos perfeitos. Santificação não significa perfeição.Estamos em uma luta, uma batalha feroz que continuará até nossa morte física ou a vinda de Cristo, até que tenhamos um corpo glorificado no céu. Mas temos a vitória garantida. Não podemos deixar que o pecado nos escravize. As coisas erradas devem ter cada vez menos espaço em nossas vidas.
Obrigada pelas palavras carinhosas,
Shalom

Ygor Dias disse...

Estou bem irmã!=) e vc?obg pela visita!E pela postagem também...eh sempre bom saber como se comportar em cada situação, manter o equilibrio emocional, os sentimentos no lugar certo, sem aperreio ou ira,gritaria. Deus também tem me ensinado/mostrado isso. Abraço, fik na paz!=D

23 março, 2009
Antonio Tadeu Ayres disse...

Márcia:

Tenho dois comentários a fazer: um sobre você e o outro, sobre sua professora.

Evidentemente, no que diz respeito à sua atitude, ela foi bíblica e correta, além de sábia e adequada ao temperamento que imagino que você tenha.

Quanto à sua professora, ela contraria frontalmente o que ensina Paulo Freire, em seu livro "Pedagogia da Autonomia", no qual repudia o comportamento de professores que agem com a atitude de "sabe com quem você está falando?".

Essa professora, por mais conhecimentos que possa ter, parece ainda não ter aprendido que respeito não se exige nem se cobra.

Apenas se conquista.

Como diz você: "Uma semana de milagres" para a sua vida"!

23 março, 2009
Márcia Correia disse...

Que bom, Ygor!
Muito bom saber que, você está bem e que tem crescido em Graça. Não some!
Shalom

Márcia Correia disse...

Antônio,

Tenho dois comentários a fazer também: um sobre os professores e o outro sobre você (rss).
O que mais me surpreende...é ver aqueles que deveriam ser exemplos de postura e ética, jogar por terra todo o conhecimento adquirido, na sua prática em sala de aula.
Quanto a você...um verdadeiro gentleman. Sempre abençoando minha vida. Isso não tem preço...Obrigada!
Shalom

Adriana Rangel disse...

Querida Marcia, todas as vezes que venho no seu blog, recebo uma palavra de edificacao.Que o Senhor te use cada vez mais.Bjos..
Quando puder, visita meu outro blog, reformulei...http://dicasdemulhervirtuosa.blogspot.com

23 março, 2009
Márcia Correia disse...

Amém, Adriana...
Recebo suas palavras. O que mais desejo do Senhor, que Ele me sustente a cada dia.
Com certeza...farei uma visita no seu blog.
Shalom, amiga.

Postar um comentário

Palavras são sementes!
Obrigada pelas sementes lançadas aqui no blog DEVOCIONAIS.
Deus te abençoe...
Shalom

 

Copyright © 2008 - 2009 ·Devocionais